Blog
Papo com Especialista
31
Jul
2019
PAPO COM ESPECIALISTA entrevista ISABELA RUBIM VALENTIM design de interiores

PAPO COM ESPECIALISTA entrevista ISABELA RUBIM VALENTIM design de interiores

 

Nossa convidada desta edição é Isabela Rubim Valentim, design de interiores formada pela Universidade Fumec – 2012 – Homenageada melhor aluna da turma – 1º/2012

Atua na elaboração de projetos de design de interiores residenciais e comerciais, projetos e planejamento de mobiliários, consultoria e intervenção de ambientes, modelagem e maquetes eletrônicas 3D.

Já atuou em escritórios de arquitetura e design de interiores e hoje trabalha home office, com projetos residenciais e comerciais, nacionais e internacionais.

Contato: (31)99200.9116 / contato@isabelarubim.com.br / www.isabelarubim.com.br / @isabelarubim.design

 

ODONTO FINANÇAS (OF) – Qual a mensagem que posso passar através da decoração da recepção do consultório?

ISABELA RUBIM (IR) –  A recepção de um consultório é o primeiro contato visual de um paciente com o consultório para um atendimento, por isso a mensagem que podemos passar através de uma decoração é o modo como ele será atendido. Muitas vezes o que vemos, é o espelho de quem são as pessoas e o que elas fazem, portanto deixar o ambiente acolhedor, confortável, esteticamente bonito e agradável para que o paciente se sinta bem e tranquilo antes de um atendimento que na maioria das vezes é bem invasivo, é de extrema importância para passar uma segurança. É na recepção que ele vai se preparar muitas vezes psicologicamente para o atendimento que está por vir.

 

OF – Sendo a odontologia uma área que traz um certo "medo" dos usuários dos serviços, o que posso fazer em termos de decoração para minimizar isto?

IR – Não deixar com "cara" de consultório odontológico, deixar ele aconchegante como se fosse uma extensão de casa. Podemos utilizar poltronas que envolvem o paciente, como modelos mais arredondados, escolher revestimentos que aquecem, como madeiras, utilizar papéis de parede que deixam o ambiente mais confortável, deixar uma iluminação aconchegante, criar pontos de interesse, utilizar revistas, televisão ou outros itens que ajudem na distração, deixar o ambiente com lembranças da natureza, que é um ambiente confortável e de paz, utilizando plantas ou jardins verticais.

 

OF – Em relação as cores. Qual a mensagem posso passar ao escolher esta ou aquela cor?

IR – Não existe uma regra ou lei para qual cor utilizar ou não, mas sabemos que algumas cores agitam, outras trazem calma, algumas causam ansiedade, outras tranquilidade. Então o que queremos para uma recepção de consultório é deixar todos tranquilos e calmos, portanto o ideal é utilizar cores claras e tons suaves, como azul, verde e amarelo. Mas nada de deixar com aquele estilo hospital! Podemos também usar cores mais fortes em alguns detalhes para quebrar a monotonia, mas sempre trazendo bem estar e tranquilidade.

 

OF – Qual o poder da iluminação na percepção do cliente e o que posso fazer para explorar isto?

IR – A iluminação é uma das partes mais importantes de um projeto, usar ela corretamente é essencial, ela direciona o olhar das pessoas para o local desejado de destaque. Assim como as cores, elas podem agitar ou acalmar. Para a recepção a iluminação deve ser mais aconchegante, para isso usamos luzes mais amareladas e de maneira mais indireta, diferentemente da área de trabalho do consultório que deve ser mais branca e focada. A temperatura de cor ideal para a recepção é de 2.700k a 3.000k (luzes amareladas). Para explorar essa luz indireta e confortável, você pode usar sancas e rasgos no forro, fitas de LED embutidas em painéis de marcenaria ou no balcão de recepção, spots de dicroicas ou AR focadas em algum detalhe na parede, como algum revestimento diferenciado, quadros e esculturas, utilizar luminárias de piso ou abajures.

 

OF – Qual seria o tempo ideal para dar uma repaginada na decoração do consultório?

IR – Vale lembrar que repaginar é realizar pequenas mudanças que inovam, diferenciam e modernizam um ambiente sem muitas obras. Para repaginar, temos que fazer um estudo do ambiente, da rotina e da dinâmica de espaçamento para providenciar tudo antes de executar essa repaginação, de maneira que não comprometa o atendimento do consultório, isso demora uma média de 15 dias quando essa repaginada se faz em forma de consultoria (sem imagens 3D e apenas com a planta layout). Para a execução da montagem, dois dias dá para fazer bastante coisa. Para o caso de troca de mobiliário e execução de mobiliários feitos em marcenaria sob encomenda, esse tempo de planejamento demora mais, uma média de 60 dias entre a consultoria, detalhamentos, as definições e a entrega. Para a execução de um projeto completo, trocando piso, iluminação, forro, fazendo o mobiliário planejado, encomendando móveis, o tempo se torna bem maior, pois é muito importante um estudo mais completo até que ele fique pronto. O tempo de definições e criação é extenso, durando em média uns 40 dias, depois vem a parte de orçamentos e execução, podendo demorar uma média de 4 meses no total, evitando ao máximo o comprometimento do funcionamento do consultório. A obra em si, depende muito da quantidade de pessoas contratadas, quanto mais, mais rápido.

 

OF – O que devo evitar na decoração dos consultórios odontológicos?

IR – Mobiliários desconfortáveis, utilizar cores como vermelho e laranja que agitam, causam ansiedade e até mesmo fome, pisos frios, revestimentos com muita informação, iluminação direta, fazer um layout confuso e encher de adornos.

 

OF – Quais são as dicas para ter uma base mais permanente e ter algumas peças para ir substituindo e assim passar uma percepção de renovação constante?

IR – O que sempre indico é utilizar tons mais básicos nas paredes, tecidos neutros em poltronas e sofás, revestimentos mais simples, madeiras mais lisas ou lacas com cores sóbrias e investir em cores e texturas em almofadas, adornos e objetos que são mais fáceis de serem trocados e na maioria das vezes mais baratos. Até mesmo o tapete pode ser o ponto de destaque que pode ser trocado.

 

GOSTOU DESTA ENTREVISTA?

Deixe aqui seus comentários, críticas e sugestões!

Até a próxima!

 

 

ODONTO FINANÇAS

Comente essa publicação

Fale conosco