05 RAZÕES, IMPORTANTÍSSIMAS, PARA VOCÊ DENTISTA PRECIFICAR CORRETAMENTE SEUS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS - Odonto Finanças
Blog
Gestão Financeira
29
Set
2020
05 RAZÕES, IMPORTANTÍSSIMAS, PARA VOCÊ DENTISTA PRECIFICAR CORRETAMENTE SEUS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS

05 RAZÕES, IMPORTANTÍSSIMAS, PARA VOCÊ DENTISTA PRECIFICAR CORRETAMENTE SEUS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS

A precificação é uma atitude estratégica que merece toda a atenção dos gestores de clínica e consultórios odontológicos e, com certeza, vai determinar o sucesso ou o fracasso da empresa! Neste artigo listamos 5 razões para precificar corretamente seus serviços odontológicos!

1 – NÃO TER PREJUÍZO:

Conhecer seus custos e definir um preço de venda que cubra todos estes custos é fundamental para não ter prejuízo.

Até aqui não tem mistério e todo mundo sabe disto: devemos cobrar, dos clientes, um valor que cubra todos os custos dos insumos que foram gastos na realização dos procedimento, mas a grande questão na formação dos custos é definir quais são estes insumos e não esquecer de nenhum item!

Os procedimentos odontológicos são complexos e utilizam vários insumos:

Materiais odontológicos;

Mão de obra do dentista;

Os custos para menter a clínica aberta, também conhecido como custo da hora clínica;

Os custos com laboratórios de próteses

Estes itens acima são os mais comuns e os que vem imediatamente, à nossa mente. Porém, existem vários outros itens que muitas vezes são ignorados no momento de calcular os custos dos procedimentos odontológicos.

Entre as outras despesas que compõem os custos dos procedimentos podemos citar:

A depreciação dos equipamentos que é a desvalorização que um bem sofre por uso ou por ficar obsoleto;

Os custos com os impostos que incidem sobre o faturamento da clínica ou consultório;

Os custos com os juros de financiamentos ou antecipações de recebíveis (a antecipação dos cartões, etc)

Os custos com os encargos financeiros, que são as taxas descontadas pelas operadoras de cartão de crédito, o aluguel dos terminais para passar os cartões, taxa das contas bancárias;

Despesas com treinamento e especialização da equipe;

Taxas cobradas pela prefeitura municipal, entre outras.

Não podemos esquecer nenhum item que será gasto para prestar nosso serviço odontológico! Se uma despesa que compõe o custo, ou seja, se um item é utilizado para prestar o serviço odontológico e não entra no cálculo dos custos, este custo ficará subdimensionado o que poderá causar um prejuízo financeiro!

2 – ANALIZAR AS OPORTUNIDADES:

Vamos analisar a seguinte situação: Um empresário da sua região te procura e propõe uma parceria, que poderia ser um desconto e/ou facilidades no pagamento para os funcionários da empresa dele, interessados em realizar algum tratamento odontológico com você!

Como você poderia estruturar esta parceria? Quanto de desconto você poderia conceder sem comprometer seus custos, sua remuneração e obter algum lucro nesta parceria?

Sem conhecer sua precificação, e aqui mais especificamente, seus custos fica impossível criar uma proposta onde você teria certeza de ser uma boa oportunidade!

Sem conhecer os custos você corre um risco enorme de “trocar seis por meia dúzia” ou o pior, ter prejuízo com a parceria.

3 – RECUPERAR SEU INVESTIMENTO:

Sempre que investimos um valor monetário em um negócio esperamos recuperar este investimento dentro de um certo intervalo de tempo!

E o que possibilita esta recuperação dos investimentos é o lucro gerado pelo negócio! Toda empresa, e sua clínica é uma empresa, deve gerar algum lucro.

Este lucro vai possibilitar que você recupere o dinheiro que investiu na montagem ou na compra da clínica ou consultório e além disto, vai possibilitar que você possa fazer novos investimentos, ampliações, ou seja, que você reinvista o lucro na empresa sem precisar realizar um novo investimento!

O lucro ainda vai propiciar o acumulo de uma reserva financeira para dar suporte à sua operação em momentos de queda da receita, como foi, por exemplo, o período da pandemia do novo corona vírus.

Esta reserva poderá ainda, ser utilizado como capital de giro em uma estratégia de ampliação dos prazos de pagamentos para os clientes, etc.

4 – PERMITIR A IMPLANTAÇÃO DE DIFERENCIAIS

Quando alguém está interessado em comprar um celular ele vai pesquisar, muito provavelmente, a loja que está vendendo este aparelho pelo menor preço.

Sendo o produto o mesmo não faz sentido pagar mais caro pelo celular em uma loja se a uma outra loja ao lado vende o mesmo celular por um preço mais barato!

Guardada a proporção dos fatos, isto acontece também na odontologia e em qualquer outra área. Se o cliente não percebe nenhuma diferença entre sua clínica e a do concorrente, ele vai escolher o mais barato!

Por isto é tão importante se diferenciar dos seus concorrentes: Para fugir da guerra de preço!

Quem nunca ouviu de um cliente: “até encontrei mais barato, mas vou fazer meu tratamento aqui”! O que o cliente quer dizer é que ele se identificou mais com a sua proposta de tratamento e/ou com a estrutura da sua clínica e/ou com a atenção que foi dado a ele na consulta, etc. Ele percebeu na sua operação um diferencial importante para ele, e que fez com que te escolhesse para realizar seu tratamento e vai pagar mais caro por isto.

O fato é que implantar diferenciais na sua operação vai custar dinheiro, ou seja, vai gerar mais uma despesa que deve ser incorporado nos seus custos. Assim a sua precificação deve contemplar a implantação de diferencias que vão encantar seu público alvo e ajudar você a atrair mais clientes!

5 – POSICIONAR-SE CORRETAMENTE PERANTE O MERCADO:

A precificação vai, ainda te ajudar a se posicionar corretamente perante o mercado, ou seu público-alvo!

Defina seu objetivo.

Você pode desejar se posicionar como líder em custos, ou seja, a clínica que oferece seus serviços pelo preço mais baixo do mercado ou se posicionar como líder em diferenciação, ou seja, a clínica que oferece seus serviços pelo preço mais alto do mercado.

Para ter sucesso em qualquer destas estratégias é necessário conhecer a fundo seus custos!

Para ter sucesso na utilização da estratégia de líder em custo o gestor deve ser extremamente eficiente e evitar desperdícios de qualquer natureza, negociar bem com seus fornecedores, etc. Os profissionais da clínica devem ser aptos a realizar um atendimento técnico satisfatório, para não frustrar os clientes com tratamentos de baixa qualidade e evitar repetições e terem agilidade, pois nesta opção o ganho vem do volume de atendimento. Aqui é superimportante manter seus custos sob controle, pois geralmente as margens de lucro são reduzidas.

Para quem deseja ser o líder em diferenciação, o foco deve ser na habilidade em marketing para comunicar muito bem todos os diferenciais da clínica, ter criatividade para estar sempre inovando, tanto nos aspectos técnicos quanto no relacionamento, ou seja, estar implantando diferenciais que vão satisfazer seu público alvo e justificar cobrar o preço mais alto do mercado. Neste caso, o conhecimento profundo dos custos é de extrema importância. Todo diferencial implantado gera algum custo e deve ser repassado no preço final!

Quer saber mais sobre o tema?!

Confira o artigo: O que é a precificação dos serviços odontológicos, acesse pelo link abaixo:

https://www.odontofinancas.com.br/blog/o-que-e-a-precificacao-dos-servicos-odontologicos-/31

Gostou do conteúdo?!

Deixe seu comentário!!!

Até mais!

ODONTO FINANÇAS

Comente essa publicação

Fale conosco